WORKSHOP DE FOTOGRAFIA E PHOTOSHOP EM FORTALEZA

23 11 2009

Ta aí uma bacana opção pro pessoal se reciclar. Vai rolar nos dias 26, 27, 28 e 29 de novembro um workshop de fotografia e photoshop na cidade.

O foco da parte fotográfica ficará por conta da iluminação nos trampos de moda e lingerie. Já o povo do photoshop vai mergulhar de cabeça nesse universo, explorando a fundo as possibilidades da ferramenta.

O palestrante de fotografia é Leonardo Luz e você confere o portfólio dele aqui.

Já o palestrante de photoshop é Kauê Luz e sua pasta você vê aqui.

É isso pessoas. Aproveitem.

 





OUTDOORS EM XEQUE

19 11 2009

Hoje saiu uma matéria de capa no Diário do Nordeste sobre outdoors. A polêmica fica centralizada na poluição visual que essa mídia proporciona.

Aí, nós publicitários, ficamos de opiniões divididas. Deve-se livrar a cidade desse tipo de propaganda? Ou deve-se lutar por mais essa mídia, por mais essa fatia do tão flamigerado mercado publicitário?

Há uns 2 meses fui entrevistado pela TV União sobre o assunto. Devemos limpar a cidade? Tirar 100% dos outdoors? Minha resposta foi enfática: Não.

Antes de tudo, devemos lembrar que a publicidade, além do seu essencial fundo mercadológico, também cumpre com um importante papel: de informação. Ao suprimirmos a propaganda, vamos privar a sociedade de conhecer produtos e serviços necessários ao dia-a-dia. Baseado nisto, minha resposta só poderia ser uma, Não.

Entretanto, nem o mais ferrenho publicitário não poderia deixar de admitir que a cidade está menos atraente. É lamentável que tenhamos placas de farmácias tapando arquiteturas modernas e históricas. É uma pena ver outdoors de restaurantes transformando as ruas em labirintos. O festival bizarro de letras e cores está transformando Fortaleza numa cidade qualquer. E Fortaleza não é uma cidade qualquer.

Contudo, vejo que a SEMAM (Secretaria do Meio Ambiente e Controle Urbano) tomou uma decisão muito correta. Limpar a cidade dos ilegais. Isso representa 50% das mídias externas, é muita coisa. Se isso realmente se concretizar, a cidade vai ficar muito mais bonita, não acham?

A decisão foi acertada, pois banir não é e nunca será solução. É como se eu me incomodasse com a TV do meu vizinho e proibisse o prédio todo de ver TV. O problema está no mau uso e não no todo.

Abraços.